Social Icons

facebooktwitteryoutuberss feedemail

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Introdução ao Behaviorismo II: Condicionamento Clássico

Dando continuidade à Introdução ao Behaviorismo, que foi a escola americana mais influente, que congregou o maior número de adeptos e perdurou por mais tempo, o Behaviorismo teve origem diversa, e também ramificações e tendências diversas. A parte que iremos abordar hoje é a do Condicionamento Clássico (onde se da o lançamento das bases do behaviorismo), de Ivan Pavlov (1849-1936), que foi o reflexologista que mais se destacou.

Ivan Pavlov
Tornou-se famosa a sua pesquisa sobre o reflexo condicionado, onde conseguiu fazer com que o cão salivasse mediante a ação de um estímulo, a princípio neutro (campainha). Esse estímulo passou a ter significado, para o cão, apenas depois que foi associado, por repetidas vezes, à apresentação do alimento. O processo se dava da seguinte forma: ao mesmo tempo que se apresentava o alimento, tocava-se a campainha. Com o tempo, bastava tocar a campainha para que o cão salivasse. Isto é, o estímulo (campainha), desde que foi incorporado às circunstâncias que produziram a resposta, passou a produzi-la, sem que o estímulo verdadeiro (alimento) estivesse presente. O reflexo condicionado foi a grande descoberta de Pavlov. Esta investigação deixou Pavlov mais conhecido que seu prémio Nobel recebido em 1904.


À apresentação do alimento é dado o nome de Estímulo Incondicionado (EI), o som, Estímulo Neutro (EN) e ao som seguido de alimento Estímulo Condicionado (EC), por que se condicionou o cão a reagir daquela maneira. Com relação as respostas, a salivação diante do alimento, Resposta (ou Reflexo) Incondicionada (RI), e a resposta condicionada é a característica aprendida pelo animal, Resposta (ou Reflexo) Condicionada (RC).

Este processo é chamado de aquisição, também foi estudado por Pavlov e outros, o processo de extinção dessa característica adquirida, e o processo de recuperação instantânea, que seria a recuperação da resposta depois de um tempo de descanso, que se mostrou eficaz com 70% de recuperação. Esse procedimento que foi descrito não foi feito apenas oferecendo alimento ao animal, ele também foi realizado com relação ao medo, dando choque, borrifadas de água, etc. E os seres humanos também podem (e foram) submetidos a esses tipos de experiências.

Veja o exemplo que encontrei na 3ª Temporada da série "The Office":

video

É também importante notar que a RI e a RC não são idênticas, medidas de experiências mais recentes e mais precisas mostraram que existe um pequena diferença e a RC, no caso da salivação, é ligeiramente menor. Esse tipo de comparação no procedimento de medo é mais visível. Ao receber um choque o animal normalmente pula e acelera seu ritmo cardíaco num procedimento de fuga, já no caso da RC ao ver uma luz ou som que precede o choque ele se encolhe e diminui o ritmo cardíaco, num procedimento de preparação para a fuga.

Essa descoberta foi utilizada pelo behaviorismo para o estudo dos processos psíquicos e revelou-se num meio ou método (condicionamento) objetivo, valioso na análise do comportamento. Através da técnica do condicionamento, era possível estudar o processo de elaboração do comportamento. 

Partia-se do estudo das unidades reflexas (emoção, instinto, hábito) e das respectivas associações S-R, ou conexões, até se chegar ao todo, o comportamento. Para se chegar a esse todo, que é o comportamento ou atividade global do organismo, o psicólogo deveria atentar para três categorias de aparelhos: os órgãos dos sentidos - porta de todo o conhecimento ou órgãos receptores de todos os estímulos; os músculos e as glândulas - responsáveis pelas respostas, ou seja, os órgãos efetores; e, por fim, o sistema nervoso - encarregado de conduzir os estímulos, fazendo a ligação entre os receptores e os efetores. O homem, dessa forma, se enquadraria dentro de um modelo mecanicista, seria uma máquina orgânica. Por isso, todas as reações humanas deveriam ser analisadas dentro do padrão estímulo-resposta. As reações que não pudessem ser analisadas por processos fisiológicos, ou seja, em relação às atividades musculares e glandulares, seriam irreais. O behaviorismo reduz as atividades humanas ao ato de secretar e contrair e o comportamento a conexões de estímulos e respostas, formando um painel de reações mecânicas.

Se o behaviorismo defende: "uma só espécie de substância - a matéria, uma só energia - a física, uma só forma de ação - a mecânica e um só gênero de ciência - o positivo", como comenta Madre Cristina, no seu livro Psicologia Científica, só poderia aceitar e trabalhar com métodos objetivos, adequados ao seu princípio. A observação era fundamental para o estudo de todos os processos. Poderia ser operacionalizada com ou sem instrumentos. Aceitava os testes, as medidas do tempo de reação e os métodos da psicologia aplicada em educação e indústrias. Todo o método científico experimental, de modo geral, era aceito. No entanto, foi o método de estudo do reflexo condicionado que mereceu maior destaque. Em oposição, dever-se-ia eliminar toda a vida subjetiva, interior, denominada mente, psiquismo ou consciência e, desta forma, também proscrevia a introspecção.

Em síntese, o behaviorismo ou psicologia aplicada ao comportamento tem, como objeto, o estudo da conduta humana e animal. Esse estudo compreende uma ação preventiva do comportamento que leva à busca e elaboração de leis que devem regular a sua formação e o seu controle. É um sistema elementista e associacionista, pois o comportamento ou a personalidade completa é constituída a partir de reações ou unidades, a princípio simples e que se associam através do processo de condicionamento. A totalidade das reações constitui a personalidade. O homem, neste contexto, é uma máquina orgânica evoluída, diferindo dos animais, apenas em grau de complexidade.

Como exemplo, esse curta de título "Pavloviana" mostra a vida de um menino que foi condicionado desde quando ainda era um feto:


Por fim...
Sugiro que leia também, o post bastante completo e com diversos exemplos e vídeos sobre esse mesmo tema, no Subjetividades Compartilhadas: "Psicologia da Aprendizagem: Condicionamento Clássico (Pavlov)"

Referências: Raízes da Psicologia, de Isabel Ribeiro Freire, Ed. Vozes.

3 comentários:

  1. Eu vejo The Office

    Nem imaginava a história por trás desse episodio !

    Legal, Iza : D

    Green99Note

    ResponderExcluir
  2. Poderia me informar qual o episodio ocorre essa cena no The office?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terceiro episódio da 3ª temporada, entitulado "The Gothowitz Deviation" ;)

      Excluir